ProNautica Lanchas & Jet Ski
 
veja na ProNáutica

 

Chave corta-corrente

Motor de arranque

Cabo de Tow-in

Biela Hot Rods
Biela kit Pro-X


Roupa de neoprene
Jet Pilot



Luvas jet pilot



ProNáutica -
para peças e acessórios
consulte :
Tel.: (0xx48) 3232-9173
3235-2222 /
Fax: 3232-1963

ProNáutica    >   Entrevistas, reportagens & depoimentos
 Competições: e-News - cadastre-se | Perfil dos Pilotos | Entrevistas | Todas as notícias




Jetski ainda é considerado esporte de elite - entrevista com Israel Pereira

 

> 19/04/2010

Entrevista concedida ao jornalista Marco Mallmann
– MTb 8368

-> oferecimento - Ricardo Fuchs - Photojetski

Um esporte que precisa de mais divulgação e popularização. Esta é a opinião do piloto Israel Pereira, 31 anos, sobre o Jetski. Tricampeão Catarinense e atual Campeão Gaúcho nas categorias Runaboat 800 Cilindradas Superstock e Força Livre, Israel é especialista em Logística. Pai de um menino recém-nascido, ele ainda encontra tempo para curtir outra de suas paixões: o Motocross.

Confira, nas linhas que seguem, um bate-papo com o atual líder do Campeonato Gaúcho.


FICHA PESSOAL

Nome: Israel Pereira

Nascimento: 06/07/78

Naturalidade: Guaíba - RS

Peso: 75 kg

Altura: 1,74m

Estado civil: casado com Renata Barbosa Freitas

Filhos: um menino, Lucas, nascido no começo de abril de 2010.


Entrevista

Pergunta: Qual a sua formação?

Resposta: Sou formado em Administração de Empresas pela Ulbra.

P: Desde quando pilotas Jetski?

R: Comecei em 2002, por influência de amigos. Mas participo de competições desde 2006.

P. Além de piloto, qual é tua atividade profissional?

R: Sou especialista em Logística, trabalho em uma empresa alemã instalada em Porto Alegre. Minha formação sempre foi nesta área, mas tenho uma empresa familiar que comercializa acessórios e peças de caminhões, a Casa do Caminhão.

P: No Brasil, é possível viver somente deste tipo de esporte?

R: Não é possível. Tenho vários patrocínios que não pagam nem os custos.

P: Quais são estes patrocínios?

R: Prolife (de Canoas, fabrica roupas para competições), Casa do Caminhão (Guaíba), Isoperfil (São Leopoldo), Powered by Krikri (oficina de Porto Alegre) e Posto do Ivan (Guaíba).

P: E mesmo com todos estes patrocínios não é possível se dedicar apenas ao esporte? Na tua visão, o que falta?

R: Penso que falta divulgação. O Jetski precisa ser melhor divulgado e mais popularizado, para deixar de ser considerado um esporte de elite.

P: E qual é o investimento médio para participar de um campeonato como o Gaúcho, por exemplo?

R: No nível mais amador, o que se gasta é apenas o combustível. Mas no nível profissional, que é este onde estou competindo, o custo é de aproximadamente R$ 1 mil por etapa. Como são seis etapas nesta competição, o investimento gira em torno dos R$ 6 mil.

P: Quais as categorias em que participas e qual a tua colocação nelas?

R: Runaboat 800 Cilindradas Superstock ( preparação livre) e Força Livre. Passadas quatro etapas, sou o líder de pontuação nas duas categorias.

P: Qual é o Jetski que utilizas nas competições?

R: SEADOO 800 SPX, ano 1998

P: Quem faz a manutenção do teu Jetski?

R: É o Krikri, da oficina Powered by Krikri.

P: Já participaste de outros campeonatos. Quais as melhores classificações?

R: Sou Tricampeão Catarinense e Campeão Gaúcho. Já participei duas vezes do Campeonato Brasileiro, mas não fui bem. Na primeira vez ainda corria na categoria Ski (Jet em pé) e o equipamento afundou na largada... E no ano passado, quebrei o motor na primeira bateria em Penha, Santa Catarina, na categoria Runaboat Stock.

P: Então não queres mais saber de participar da competição nacional?

R: Claro que sim. A equipe está se preparando para chegar forte no Brasileiro, que inicia em janeiro de 2011. Agora estou em outra categoria. Vamos para ganhar.

P: E como funciona teu contrato de patrocínio com a Prolife? Estás satisfeito com a marca? As roupas são confortáveis?

R: Na verdade, temos uma parceria recente. Mas a equipe Prolife tem me atendido em todas as solicitações. Funciona como um laboratório: eu utilizo os produtos, como bermudas, camisetas, coletes, e oriento no que deve ser aperfeiçoado. O produto é de ótima qualidade. Estou testando também em outros esportes que pratico, como o Motocross e o Surf e já temos ótimos resultados. As roupas não perdem em nada para as marcas importadas. Estou muito contente e satisfeito com a parceria.

P: Existe algum tipo de preparo para as corridas, alguma ginástica específica, ou apenas treinamento com o próprio Jet?

R: Fazia academia, mas isto acabava estressando meus músculos. Agora, faço natação e ando de bicicleta. Tenho treinado também muito de moto. Isto me ajuda no preparo e no aperfeiçoamento dos reflexos para as corridas.

P: E algum cuidado específico com a alimentação?

R: Não utilizo nada de diferente em termos de alimentação. Apenas nas vésperas de corridas é que procuro me alimentar basicamente de carboidratos e frutas.

P: E quais as expectativas e pretensões para o ano de 2010?

R: Estamos muito bem encaminhados para o bicampeonato Gaúcho. Temos o Catarinense e ainda vamos lutar pelo Sul-brasileiro. O biênio 2009/2010 está sendo muito bom.

P: Além do Jet, quais as atividades que mais gostas de praticar?

R: Minha paixão são as motos. Quando não corro de Jet, ando de moto. Mas agora, com filho pequeno, não tenho tempo para mais nada (risos)!

P: E a quem atribuis o teu sucesso nas águas?

R: Compartilho meu sucesso com toda a equipe, minha esposa (responsável por toda a logística), o Márcio Cruz (Holder, que me auxilia nas largadas) e o Krikri, meu preparador.

 

Entrevista concedida ao jornalista Marco Mallmann – MTb 8368
Fone (51) 98487412 – e-mail: mrcmallmann@gmail.com


Fonte: http://www.photojetski.com.br/site/piloto_em_foco



acima imagens do piloto durante a última etapa do campeonato na cidade de Guaiba-RS

 

clique para ver a lista de todas as entrevistas

topo